quinta-feira, 6 de março de 2008

Amores



O dia estava nebuloso, os olhares se encontravam,
e se perdiam, era necessário mais do que querer
para permanecer naquela sala,
o virtuoso amor se tornava indispensável
naquele recinto, Maria levantou-se e abraçou
sem pudores o homem que tanto amou,
entre sussurros ela lhe disse:

- Tenho de partir.
Ele ficou preso ao chão, sem conseguir abrir a boca e emitir
qualquer som. Queria gritar, dizer-lhe para não ir, mas da
sua boca não saia nada. Ela, percebendo que ele não
conseguia falar disse com o coração que saltave-lhe aos
olhos que um dia voltaria, mas isso dependeria se a
outra moça fosse embora da vida dele...
Ela, que acabara de receber uma promoção no trabalho,
precisava se ausentar da cidade, por alguns meses,
para se aperfeiçoar. Seriam 06 meses de muito estudo.
Quase um curso de especialização que a empresa lhe
exigia para cumprir as novas funções.
Sempre primou pela competência: era a diferença gritante
entre os dois. Além de estar dividido entre 02 amores,
é, também, um homem sem ambição. O pouco lhe satisfaz.
E ela, sonhava em grandes conquistas, grandes amores,
uma vida de sonhos.
Diante da inércia do seu amado,
sua coragem para tal ato aumentou, Maria retira-se
da sala
depois de um longo suspiro, liberando seu ar
de reprovação,
cansada de esperar ela deixa a chave
sobre a mesa e devolve as flores perfumadas que ganhou
e se vai , sem deixar rastros, pronta pra novamente arriscar.


Texto escrito por : Cackau Loureiro, Jacinta,
Marcos Ferreira, Nanda Nascimento.


P.s: Obrigada aos que gentilmente participaram do post Continue,
ai está o texto que vocês fizeram com pequenas adaptações.




14 comentários:

*Mascote* disse...

E eu gostei do teu tb :)

Vou passar a vir cá mais vezes se n te importares!!

Bjinhx

Biah♥ disse...

Lindo,lindo...
Ameei...
Bjos;

Oliver Pickwick disse...

Olá, Dália! Cheguei a partir do blog de Carol Barcellos.
Admiro esta façanha, escrever um conto à oito mãos. Jamais conseguiria.
Beijos, e dias felizes!

Otávio disse...

Ficou muito bom. Parabéns

Adriano Caroso disse...

Que texto! Uma viagem! Estava com saudade do seu blog. Li vários outros mas estou sem palavras para comentar! Fiquei sem ar! Beijos!

Querubina disse...

Ola
texto lindo.

Bom fim de semana

Beijufas de Luz!!

JHANE ROVARI disse...

Oie amiga...

Esse texto está profundamente lindo!!!

Fez-me lembrar de algo sobre mim, mas coisas que cairão no tempo e no passado com certeza...

Amiga, desculpe-me pela ausência, pois estou cortando um dobrado na faculdade pra conseguir me formar até agosto!!!

Bjs

Janaína

Otávio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Otávio disse...

A visita agora é só para parabenizá-la pelo dia de vocês. Aproveite.

Um abraço.

Adriana disse...

As mulhers são anjos de Deus!!tenho dois em casa!!

Alexandre Hallais disse...

E aí Nanda??
Tudo bem?

Gostei desse texto. Arriscar é necessário. Passamos por esses casos algumas vezes na vida.

Talvez ele não vá, mas foi preciso testar o que a menina sentia de verdade... talvez...
Talvez ele vá mesmo e siga outro caminho e descubra mais tarde que errou feio... pode ser...

Gostei.

Querida, incluí o nome de seu blog entre os meus amigos e favoritos. Queria te dizer que irei passar aqui mais vezes... é... porque quando eu incluo na minha lista eu sempre lembro de passar...
Ok?

Obrigado pelo comentário e obrigado pelas visitas...

Beijos e boa semana...

Alexandre Hallais

Troll disse...

Textos em muitas mãos sempre ficam bem legais, embora por vezes pareçam confusos.

Esse está muito interessante, com certeza. Palmas para todos os autores.

Abraços do Troll

Jacinta disse...

Caramba,
Ficou legal. Gostei do resultado. É...
com as mãos se fazem coisas... com 08 mãos....um conto curtinho. Bom né. Adorei a experiência e, principalmente sua ousadia em propor a façanha.
Beijos
Jacinta

Adriano Caroso disse...

Desculpa, claro que viu. Tardiamente mas viu! Fiz uma confusão danada agora. Vou tentar responder o seu desafio!